<BODY>
Lady Gwen
 

Arquivos

Home
Junho 2005
Julho 2005
Agosto 2005
Setembro 2005
Outubro 2005
Novembro 2005
Dezembro 2005
Janeiro 2006
Fevereiro 2006
Março 2006
Abril 2006
Maio 2006
Junho 2006
Julho 2006
Agosto 2006
Setembro 2006
Outubro 2006
Novembro 2006
Dezembro 2006
Janeiro 2007
Fevereiro 2007
Março 2007
Abril 2007
Maio 2007
Junho 2007
Julho 2007
Agosto 2007
Outubro 2007
Maio 2009

Template by Theya





sábado, 11 de fevereiro de 2006

Olá pessoas!

Bem, essa vai ser a ultima vez que haverá um post aqui.
Só ainda nao deleto, pq, mesmo havendo muuuuuuuuuuita merda, quero guardar.
São minhas, tenho esse direito.

Conta no orkut?
Já era...
Pq?
Pq acabaram-se os motivos de existir tais coisas.

Talvez acabou o motivo de existir mais coisas, mas eu nao vou falar aqui.
Vou guardar pra mim - assim como vou guardar aqueles dias pro resto de minha vida...

Foi bom conhecer todos vocês!
Até...

E... Bem, quem não tem contato comigo, não vai ter mesmo!
Fechei pra balanço!

Enviado por Ban às 21:06


quarta-feira, 8 de fevereiro de 2006

Vixe Mainha, Ai Neguinha, tudo é tããão booooom - Nêga!

Eu sei que fiquei um tempão sem aparecer por aqui, mas é que eu não queria/quero falar de como minha casa ta cheia de gente e de como, mesmo assim, me sinto absurda e dolorosamente sozinha.

Eu tava... assim... meio que esperando a hora em que eu reencontraria minhas palavras – que sempre foram meio perdidas – e largaria cada uma delas nesta tela - tão fria e acolhedora....

Não, ainda não encontrei esse meu lado que eu perdi em alguma parte do caminho, mas alguns amigos me visitaram à noite, em meus sonhos, e me fizeram “acordar”.

Maria Constança, velha conhecida minha, me pedia socorro, dizia que não queria morrer – não ainda...

“Ainda não é hora, Fernanda”, me disse com aquele jeito que, apesar de nunca ter visto, conheço tão bem: “Ainda tenho muito por ver e fazer antes de você me deixar de lado - nos deixar de lado! Temos um caminho pra seguir e ele não pode ser interrompido.”
“Não pode ser interrompido...”, repeti com ela, mas era pra mim.


Sábia.

É isso que ela é.

Sábia...

Sempre soube a hora de me fazer companhia, e eu, vez ou outra, até soube retribuir: lhe fiz feliz, lhe fiz chorar, lhe fiz sentir-se amada, lhe fiz sentir viva!

Maria Constança teve de vir me encontrar em sonho pra me dizer que é hora de acordar, de brincar um pouco, de rir, de chorar...

Assim como tive minha chance, minha companheira de noites frias e iluminadas por lanterna, ou uma chama fraca de vela, quer a dela!

Maria Constança quer apaixonar-se, ter medo e sentir saudades!

Ela quer largar seus passos incertos em minhas mãos trêmulas e deixar-se levar.

Ela quer viver...

... mesmo que seja apenas em minha mente confusa.


Darei a ela o que quer...


Gostou da novidade, Binho?




“Tudo é tempo e tempo é nada”
Letra de música da banda Afrodisíaco – Axé!
“vixe Mainha, Ai neguinha...”
Quem diria!?!

Enviado por Ban às 19:25


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2006

Em casa

O tempo todo

E foi assim que descobri que eu sobrevivo...

Talvez não às horas de acordar e às noites - mas sobrevivo.

Enviado por Ban às 19:51


quinta-feira, 2 de fevereiro de 2006

Vejam bem!

Er...
Eu, por aqui? Sabe Deus quando!

Quer dizer, ainda têm as lan houses, o laboratório da faculdade, a casa de Ricardo... Mas o ar de minha graça vai ficar cada vez mais... como eu diria? Inrespirável! É isso, o ar de minha graça vai ficar cada vez mais respirável.

Nada que eu já não soubesse ou que eu lamente - quer dizer, lamento que não tenha sido antes, enquanto ele estivesse aqui, pra que os segundos ficassem realmente maiores e os dias intermináveis de verdade...

Nick no messenger: Metade vazia

E é assim que me sinto...

Enviado por Ban às 08:41